Posts Tagged ‘Tradição’

Menu Infantil

.

A cada ano que passa percebemos como as festas infantis se tornam mais grandiosas, elaboradas e cheias de novidades:  novos temas, novas atrações para entreter e animar a criançada, novas lembranças, novos ídolos, novas demandas…

As festas infantis cada vez mais unem a diversão e fantasia do mundo das crianças, com a realização dos sonhos e preferências dos pais. Ambientes mágicos são pensados para atender toda a energia e volúpia dos filhos, enquanto os pais se acomodam com conforto e privacidade em ambientes especialmente preparados para eles, com cardápios extremamente sofisticados e modernos.

Mas uma coisa é certa, por mais que a decoração, o tema, as atrações e os ambientes sejam cada vez mais ousados e exclusivos, o menu infantil continua batendo recordes no quesito tradição, uma vez que os itens preferidos das crianças: pipoca, batata-frita, coxinha de frango, pão de queijo, mini cachorro-quente, mini hambúrguer e mini brochetes de filet, permanecem sendo os mais solicitados.

Atento a esta preferência, o Luzzia Buffet oferece um serviço impecável exclusivo para os pequenos, com um menu de alta qualidade e cheio de sabor. Porque mesmo o que é unanimidade no paladar, precisa de carinho, dedicação e alegria.

Fale conosco, solicite seu orçamento e deixe que surpreendamos tanto as crianças quanto os adultos de sua festa infantil. (31) 3444-8133.

Voltando a ser criança….

.

Curiosidades de Casamento – VIII

.


Lua de Mel

.

A lua-de-mel  é o período de celebração privada que sucede ao casamento, por parte do marido e da esposa.

Há diversas versões sobre como se originou a lua de mel. Uma delas é de que na Roma Antiga, o povo espalhava gotas de mel na soleira da casa dos recém-casados. Outra afirma que entre os povos germânicos, era costume casar na lua nova, e os noivos levavam uma mistura de água e mel, denominada hidromel, para beber ao luar.

A que reponta mais a antiguidade é de dois mil anos antes de cristo, na Babilônia, o pai da noiva oferecia ao genro hidromel, para ser consumida nos 30 dias imediatos ao casamento, quando os noivos comemoravam, só entre eles, a união matrimonial. Na época, a contagem dos dias era feita pelo calendário lunar, razão pela qual esse período de comemoração ficou conhecido como “lua de mel”.

Posteriormente, esse período privado pós casamento foi se assemelhando cada vez mais à forma que conhecemos atualmente, isto é, um período reservado aos noivos para que comemorem de forma íntima, a celebração da união em matrimônio, através de uma viagem.

Os destinos escolhidos para a tão sonhada lua de mel  se tornam cada vez mais sofisticados, inusitados e cheios de serviços exclusivos. Há hoje no mercado hotéis, resorts e agências de turismo, especializados exclusivamente no fornecimento de serviços para este fim.

Paris ainda é o destino mais escolhido para a lua de mel, seguido do Tahiti e da Grécia.

Mas uma coisa é certa, não importa o destino da viagem, seja na praia, montanha ou na neve, seja aqui mesmo no Brasil ou no exterior,  lua de mel inesquecível,  é aquela que é conseqüência de um casamento preparado com carinho, atenção e amor.

.

Fonte: Wikipédia

Curiosidades de Casamento – VII

.

..

Damas de Honra e Pajens

.

No Brasil, o conceito referente a damas de honra e pajens é bem diferente dos países do hemisfério norte. Por aqui,  damas de honra e pajens são as crianças que carregam as alianças, podendo também espalhar pétalas de rosa a pedido dos noivos, durante o cortejo da cerimônia de casamento.

Nos Estados Unidos e grande maioria dos países da Europa, esse conceito infantil quase não é utilizado, haja vista que lá as “damas” e “pajens” normalmente são os melhores amigos dos noivos. Conceito que se assemelham mais ao que conhecemos com padrinhos.

Tradicionalmente, as crianças carregam um cesto cheio de pétalas, mas existem alternativas, que incluem doces embalados ou confetes. Também, em vez de dispersar os itens acima, elas podem carregar uma única flor ou um mini buquê de rosas, que deve sempre combinar com o buquê da noiva.

Algumas damas de honra, até pela pouca idade (de três a oito anos), às vezes se sentem inseguras, com medo ou vergonha de entrar na igreja, por isso é sempre bom selecionar mais de uma dama de honra, caso precisem substituir a criança na hora do casamento. É sempre bom tentar conversar com a criança e comunicar a importância de seu papel, minimizando a pressão.

Para isso, a noiva pode explicar as funções da dama de honra com bastante antecedência, para acalmar a menina. Os pais devem acompanhar com conversas estimulantes e muitos ensaios para evitar qualquer surpresa desagradável no grande dia. Contudo, é sempre bom ter em mente que ter que tudo o que a daminha de honra ou pajem  fizerem entre choro, deixar cair o que trazem nas mãos, tropeçar, levantar o vestido ou falarem,  será facilmente contornado pela espontaneidade de suas ações e por sua graciosidade infantil, fazendo com que os convidados sorriam e se encantem com a situação.

Mas independente da idade, do grau de parentesco e da função que desempenhem durante o cortejo de entrada e saída, o certo é que as crianças, enquanto damas e pajens, agregam grande valor a cerimônia, sendo assim indispensáveis para qualquer cerimônia inesquecível.

Fonte: Wikipédia

.

Nosso Twitter

Assuntos